Sitrad evita prejuízos em clínica médica e danos à saúde

Um requisito fundamental para a correta conservação de medicamentos em clínicas médicas é o controle da temperatura. Quando um refrigerador não funciona dentro dos padrões, por exemplo, o resultado pode ser a perda de todo o conteúdo, acarretando em danos de altos valores. O Instituto de Oncologia do Vale (IOV), de São José dos Campos, em São Paulo, viveu mais de uma situação em que, se não estivessem prevenidos, arcariam com um enorme prejuízo. Só não o tiveram porque instalaram o Sitrad para controlar a distância os refrigeradores de armazenamento de medicamentos.

Segundo Cleber Alves, Técnico de Informática do Instituto de Oncologia do Vale, quando adotaram o Sitrad, em 2010, precisavam de um sistema de alarme para um refrigerador, pois em parte da madrugada o mesmo ficava desprotegido se ocorresse algum problema ou falha do gerador. “Também necessitávamos de um registro mais preciso e detalhado das temperaturas dos refrigeradores que armazenavam os medicamentos de pesquisa clínica”, conta Alves. “O sistema gera dados a cada segundo, com a possibilidade de relatórios e gráficos, atendendo à expectativa das empresas dos medicamentos.”

Na prática, o Sitrad salvou o IOV em pelo menos duas situações. Numa delas, um refrigerador com medicamentos foi desligado sem querer, e foi o software que avisou. “Em uma determinada ocasião, após o expediente, recebi alertas do Sitrad no meu celular via email que o refrigerador da farmácia estava com temperatura fora da faixa estipulada. Avisei o porteiro que tinha acabado de sair do serviço para retornar ao local e verificar o que havia acontecido. Ao chegar, ele detectou que o equipamento havia se desligado da energia  casualmente”, lembra o técnico. “Sem o alarme do Sitrad o refrigerador ficaria a noite toda desligado, com temperatura totalmente fora do padrão, e teríamos um prejuízo incalculável, além de a pior consequência, que seria não ter o medicamento para atender os pacientes”, completa.

Alves explica ainda que o IOV adotou também a versão mobile do Sitrad: “O motivo de passarmos a usar também esta versão é que, quando somos notificados pela empresa de segurança de alguma variação da temperatura dos refrigeradores ou queda de energia, antes de nos dirigirmos para a instituição, realizamos a consulta do Sitrad Mobile para averiguar a real necessidade”.

O modo de gerenciamento das geladeiras de medicamentos do IOV tem sido fundamental para o funcionamento tanto da matriz, em São José dos Campos, quanto nas outras duas unidades, localizadas em Taubaté. “Toda semana geramos um gráfico das temperaturas das geladeiras para fins de apresentar aos auditores e fiscais”, finaliza.

É assim que nossos produtos e o Sitrad ajudam a salvar vidas.